Skip to main content

EXÉRCITO ARGENTINO TERÁ COTA PARA TRAVESTIS E TRANS

O presidente da Argentina, o peronista Alberto Fernández, assinou decreto, em setembro, determinando que o exército do seu país – assim como outras instituições do Estado – cumpra uma cota de incorporação de 1% de seu efetivo com pessoas travestis, transexuais e transgêneros.

Em off, integrantes das Forças Armadas Argentinas demonstraram constrangimento e inconformismo com a medida. “É uma situação absolutamente vergonhosa e que cria confusão na tropa. Qual o benefício disto no meio militar? O presidente quer fazer do Exército motivo de piada e nos desmoralizar”, comentou irritado um militar do alto escalão.

Fontes do Ministério da Defesa Argentino, citadas pela imprensa local, informaram que solicitou-se aos comandantes e líderes da Força Terrestre que informem sobre “a situação existente” quanto ao cumprimento da norma.

De acordo com o decreto, a política de cota para este grupo “busca começar a reparar as violações cometidas historicamente contra pessoas travestis, transexuais e transgênero”.

Fica estabelecido que “os cargos do pessoal deverão ser ocupados em uma proporção não inferior a 1% da totalidade dos mesmos por pessoas travestis, transsexuais e transgênero que reunirem as condições de idoneidade”.

O Exército Argentino tem prazo até 30 de novembro para cumprir o decreto. Não foi informado se foi solicitado que a Marinha ou a Aeronáutica adotem a mesma prática. E você, o que acha??? O Brasil deve copiar “los hermanos”???

A GENTE QUER TE OUVIR. SIGA-NOS EM NOSSAS REDES SOCIAIS

Instagram https://www.instagram.com/obsmilitarbr/

Facebook http://www.facebook.com/observatoriomilitardobrasil/

Twitter https://twitter.com/obsolinda

Youtube https://www.youtube.com/channel/UCRiaMDDQmUXI-YJqzkl1VWw?view_as=subscriber

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: