Skip to main content

CRIME ORGANIZADO SOFRE ‘PREJUÍZO’ DE R$ 7 MILHÕES APÓS AÇÃO DO EXÉRCITO

No dia 11 de setembro, as Forças Armadas em ação conjunta com Órgãos de Segurança Pública (OSP) e de Fiscalização (OF) deram início à Operação Ágata com a intensificação de ações de patrulhamento e controle de rodovias e rios na faixa de fronteira oeste do Estado do Paraná com o Paraguai.

De acordo com a Assessoria de Comunicação da 5ª Divisão de Exército, até a noite da terça-feira (15), foram realizadas apreensões de mais de 500 maços de cigarros, 3,6 toneladas de maconha, dinheiro em espécie, mais de 10 mil itens eletrônicos contrabandeados, medicamentos, e também foram realizadas quatro prisões. Um prejuízo estimado em mais de R$ 7 milhões ao crime.

Esta operação está sendo coordenada pela 5ª Divisão de Exército e operacionalizada pela 15ª Brigada de Infantaria Mecanizada, em coordenação com os diversos OSP e OF federais e estaduais, em ambiente interagências com a finalidade de coibir os ilícitos transfronteiriços (descaminho, contrabando e tráfico).

Cerca de 600 pessoas estão envolvidas em ações preventivas e repressivas pontuais, tais como postos de bloqueio e controle em estradas (em vias urbanas e rurais), no lago de Itaipu e em vias fluviais. As revistas de pessoas, veículos e embarcações serão constantes, além da fiscalização da restrição de trânsito de veículos e de pessoas nas fronteiras, bem como a observância das medidas de restrições sanitárias impostas pela recente pandemia.

A faixa de fronteira é legalmente definida como a região interna de 150 Km de largura paralela à linha divisória terrestre do território nacional. No Paraná, nesta área de cerca de 67 mil Km2, maior que a superfície do estado da Paraíba, existem 139 municípios (segundo estado com maior número de cidades fronteiriças – segundo IBGE) e uma população próxima a 2.380.000 habitantes.

Esta Operação está inserida no Programa de Proteção Integrada de Fronteiras, instituído pelo Decreto Presidencial nº 8.903, de 16 de novembro de 2016, combinada com a Lei Complementar nº 97/1999, alterada pela LC nº 117/04 e LC nº 136/10, que tem como prioridades o fortalecimento da prevenção das medidas de controle, da fiscalização e da repressão aos ilícitos transfronteiriços e ambientais, fortalecendo a presença do Estado na região.

De acordo com o Exército, estão sendo empregadas na Operação, tropas de Blumenau, Castro, Foz do Iguaçu, Cascavel e Curitiba.

SIGA-NOS EM NOSSAS REDES SOCIAIS

Instagram https://www.instagram.com/obsmilitarbr/

Facebook http://www.facebook.com/observatoriomilitardobrasil/

Twitter https://twitter.com/obsolinda

Youtube https://www.youtube.com/channel/UCRiaMDDQmUXI-YJqzkl1VWw?view_as=subscriber

Fonte: Guia Medianeira com informações da Assessoria de Comunicação da 5ª Divisão de Exército

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: